Tudo vento

O grande Fucini, poema retirado de uma edição póstuma ( morreu em 1921, em Empoli, de cancro na garganta) . Filho de padre carbonaro, festejou com Garibaldi a queda de Leopoldo II, passeou por diversas  universidades acabando por conseguir um obscuro diploma  de regente agrícola.

Tem  um sentido de humor de chupeta:

"Dimmi, ventaglio, che cos'è la vita? -
E il ventaglio, con molle ondeggiamento:
- È tutto vento, vento, vento, vento... -"
(Guazzabuglio, XIX, 1925)

Podem traduzir molle ondeggiamento como quiserem, claro, mas eu opto pelo espírito do verso: suave enfado.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tatoo you

A paz de Tyrnau

PSD ( 9)