Eleemon ( 3)

Os moralistas antigos não exportavam o seu exemplo pessoal, traçavam linhas mais largas. 
Caio Rufo, um estóico pouco conhecido ( só ficaram fragmentos), entendia que os deuses  puseram umas coisas sob nosso controlo e outras não.  Sob nosso controlo, dizia Rufo ( fragmento 38),  os deuses puseram  a capacidade de usarmos a razão para sermos justos, bons e respeitadores. Fora  do nosso controlo os deuses deixaram tudo o resto.

Tudo o resto que não controlamos deixa-nos  a possibilidade de confiar no universo e ceder-lhe o que ele pedir: os nossos filhos, o nosso país, o nosso corpo. Isto não é para todos, mas sempre é melhor do que o moralismo beato  da senhora Palin.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A paz de Tyrnau

PSD ( 9)

PSD ( 7)