Muqaddimah*

"A  sociedade humana  culmina na fundação das  cidades, a vida sedentária  é o término e a corrupção da civilização;  esta, consequência natural da cooperação,  constitui um mal em si mesmo e é, no processo de toda  a evolução social, o princípio que mata (...). O ciclo de uma sociedade acaba; nascida no campo, frutifica  através da conquista de outros grupos, que reúne sob a sua soberania, e morre na cidade, fundada como residencia do poder político.
(...) Os semi-selvagens - os bárbaros  nómadas - são os únicos homens dotados de condições para conquistar e dominar. Na cidade, no Estado já constituído,  perdeu-se a coragem, porque se vive com excesso de segurança".

(* Prolegómanos, c. 1373, de  Ibn Kaldhoun, aka bin Khaldun, Ibn Jaldún,  etc)


A última frase é terrível, não é? O excesso de segurança aniquila a coragem? Sempre que releio esta passagem lembro-me de A Toca, do Kafka.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A paz de Tyrnau

Talvez

Sinais (12)