PSD ( 8)

Estes períodos do  reposteiro, a anterior designação do camareiro-mor nos tempos de  Afonso III,
só são  utéis quando alguém se está a vestir. É da natureza do reposteiro, até porque agora o usamos para tapar alguém ou alguma coisa.
O que está escondido atrás do reposteiro não é  o próximo presidente do partido. Rui Rio tem estado bem à vista, até já deve estar  com insolação. 

O que se devia estar a preparar era um novo acto. Repare-se no exemplo da Saúde. Os cortes, o esgotamento, a destruição do SNS, como se disse entre  2011-2015, permanece, mas o arquivo do poder esconde-o bem à vista de todos. As redacções e o par Bloco/PCP  encarregaram-se  do trabalho.  É  possível o partido fazer o trabalho que era antes executado pelos porta-vozes do Bloco  e/ou pelos jornalistas  com voz embargada relatando a dona Almira que está um dia  inteiro numa maca do corredor ? Sim, mas de modo diferente.

Um novo acto passaria pela denúncia incansável da mistificação.Se o governo é de esquerda, anti-liberal e de rosto humano, que se porte como tal. Deixá-lo fazer o mal e  a caramunha, aliviando Bloco e PCP das suas responsabilidades, é prolongar o estado comatoso do partido.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tatoo you

A paz de Tyrnau

PSD ( 9)