Do metal

A ferocidade desta mulher quase me emocionou. Se a conhecesse talvez o quase fosse de vela. 
Neste meu livrito antigo conto a história de uma senhora de idade que perdeu  uma filha de quarenta  e tal anos. Filha única e vivia com ela.  Pois ainda hoje me lembro das sessões. Preferia ser desmemoriado.
Não sou totalmente estrangeiro porque enterrei um filho de ano e meio, em 1998, mas vocês não conseguem imaginar  o que é uma mãe  no final da vida passar por isto. Nem eu.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tatoo you

A paz de Tyrnau

PSD ( 9)